Ana Moura: “Cresci a admirar e a usar joias”

Imagem da notícia: Ana Moura: “Cresci a admirar e a usar joias”

A fadista Ana Moura, em entrevista à JoiaPro, explicou como nasceu a primeira linha de peças da Portugal Jewels desenhada por ela. Um projeto que classifica de “verdadeiramente apaixonante”.

JoiaPro: A Portugal Jewels sempre assumiu que o seu principal objetivo é promover e valorizar a joalharia portuguesa. Como nasceu parceria?

Ana Moura:Foi a melhor parceria que eu poderia ter obtido. Demo-nos sempre muito bem e eles deram-me a liberdade para eu poder inventar, dado que não conheço bem a técnica. Comecei a desenhar ideias que tinha, algumas delas impossíveis de concretizar, mas deram-me abertura para fazer sempre o que eu queria.

JP: Como decorreu todo o processo?

AM: Um dia ligaram-me a dizer que queriam que eu fosse a cara da coleção. Eu disse que só aceitaria se fosse desenhada por mim, porque tenho um imenso gosto por joias desde miúda. Tanto a minha mãe como a minha avó sempre adoraram joias e eu achava super-romântico a minha avó nunca sair de casa sem os seus brincos e anéis. Cresci a admirá-las e sempre usei joias. A determinada altura a minha mãe fazia uma coisa que eu acho muito bonita: ia a ourivesarias e transformava as joias que comprava. Adorava esse processo, atribuímos simbologias às joias e isso ficou-me marcado.

Entrevista completa na JoiaPro 82.

13 de Novembro, 2019
Entrevistas

Notícias relacionadas