Uma ourivesaria histórica

Imagem da notícia: Uma ourivesaria histórica

Cristina Martins, em conjunto com o marido António José, dirige os destinos da Ourivesaria Onix, sediada em Lisboa, sendo um dos mais nostálgicos marcos da capital portuguesa.

Para além da loja de Benfica, Venda do Pinheiro, Mafra, conta igualmente com um espaço dedicado à venda de joias que segue os mesmos ideais da ourivesaria original. Cristina Martins, sempre otimista, confidenciou-nos que pondera expandir, mas o mercado encontra-se numa “situação difícil”.

JP: Já pensou em expandir-se?

CM: Claro que sim, mas a loja da Venda do Pinheiro é ainda muito jovem e os investimentos nesta área de negócio são muito avultados. Além disso, somos só nós dois, e apesar da ajuda pontual das nossas filhas, a ourivesaria não é a área delas. Prefiro ter apenas duas lojas, mas estáveis.

JP: Como encara o atual setor da ourivesaria?

CM: Apesar de tudo, com otimismo. Que a situação está difícil, toda a gente sabe. Há muitas oscilações na cotação dos metais preciosos, e nós somos afetados por essas influências. Além do mais, as vendas desceram muito e, consequentemente, as compras que fazemos são mais ponderadas, mas não podemos baixar os braços e desistir!

Leia a entrevista na íntegra na JoiaPro 57, aqui.

15 Setembro 2014
Entrevistas

Notícias relacionadas

“A joalharia só pode ser feita com amor”

Quem o diz é José João Vilares, um eterno apaixonado pela ourivesaria e fundador da escola de joalharia contemporânea Engenho & Arte, sediada no Porto. Numa conversa intimista, o responsável revelou-nos que este projeto nasceu do sonho de impulsionar a joalharia contemporânea, preservando sempre as técnicas mais ancestrais desta arte.

Ler mais 7 Outubro 2020
EntrevistasJoalharia e ourivesaria