Paula Gião: “O luxo está onde nós estivermos”

Imagem da notícia: Paula Gião: “O luxo está onde nós estivermos”

Após uma remodelação nas suas emblemáticas instalações do Rossio, em Lisboa, a Joalharia Ferreira Marques, cenário de filmes como 007, “Ao Serviço Secreto de Sua Majestade”, e “Singularidades de uma Mulher Loira”, de Manoel de Oliveira, continua a apostar no segmento de luxo. Uma história de 94 anos onde a tradição continua a ser o que era.

O que esteve na base da recente remodelação na Joalharia?

Paula Gião: A recente remodelação da joalharia foi consequência do facto de sermos fachada e joalharia classificada enquanto loja com história.

Na sua opinião, os portugueses ainda olham para as joias como um investimento?

PG: Hoje em dia, o conceito mudou em relação às joias. O sentido de investimento deu lugar a uma aquisição de joias, ouro e qualquer tipo de “adorno” voltado para o glamour, para usar quando se tem intenção, quando o uso de tais peças dá asas e apetece voar de alegria, sentido de beleza inebriante para nós e para quem nos olha.

Entrevista completa na próxima edição da JoiaPro.

19 Março 2020
Entrevistas

Notícias relacionadas

“A joalharia só pode ser feita com amor”

Quem o diz é José João Vilares, um eterno apaixonado pela ourivesaria e fundador da escola de joalharia contemporânea Engenho & Arte, sediada no Porto. Numa conversa intimista, o responsável revelou-nos que este projeto nasceu do sonho de impulsionar a joalharia contemporânea, preservando sempre as técnicas mais ancestrais desta arte.

Ler mais 7 Outubro 2020
EntrevistasJoalharia e ourivesaria