Goldropa acusada de fraude fiscal

Imagem da notícia: Goldropa acusada de fraude fiscal

Um tugúrio no concelho de Mira, sem água nem eletricidade há duas décadas, serviu como sede da Pérolas em Movimento, uma empresa de compra e venda de ouro que faturou 16 milhões de euros a outra entidade, a Goldropa, recentemente acusada pelo Ministério Público por fraude fiscal.

A Pérolas em Movimento foi criada em 2010, segundo a notícia avançada pelo Jornal de Notícias, e nunca entregou nenhuma declaração de IVA ou de IRC à Autoridade Tributária.

Em 2012 passou faturas de vendas no total de 16,3 milhões de euros à empresa exportadora de ouro Goldropa, com sede no Porto e instalações em Gondomar, que por sua vez está a ser investigada por fraude ao fisco no valor de quase 10 milhões de euros.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal acusou a Goldropa de receber faturas falsas com o objetivo de reduzir os impostos a pagar ao Estado, conseguir reembolsos do IVA indevidos ou encobrir compras de ouro feitas sem recibo.

A Goldropa teve a colaboração de um ourives em Lisboa que terá criado três empresas falsas para emitir, nos anos de 2011 e 2012, quase 34 milhões de faturas – a Pérolas em Movimento seria uma delas.

A habitação utilizada como sede da empresa, um pequeno casebre em Mira, pertencia a um homem que, a troco de 150 euros, terá aceitado receber a correspondência da Pérolas em Movimento.

Imagem – Google Maps

17 Dezembro 2018
Atualidade

PUBLICIDADE
BaselWorld 2019

Notícias relacionadas

Bom Carnaval

A equipa da JoiaPro deseja a todos os leitores e seguidores um ótimo Carnaval. Que a diversão seja a palavra de ordem neste dia.

Ler mais 4 Março 2019
Atualidade

Fevereiro em números

Fique a conhecer as cinco notícias mais lidas no nosso site durante o mês de fevereiro de 2019.

Ler mais 1 Março 2019
Atualidade