Iniciativa portuguesa que é pioneira

Imagem da notícia: Iniciativa portuguesa que é pioneira

Filipe Samuel Silva lidera a equipa de técnicos da Universidade do Minho que tem desenvolvido o projeto Gradouro, ideia pioneira que já mereceu menções e distinções internacionais pela sua originalidade. A JoiaPro falou com o investigador, que nos contou os pormenores da iniciativa.

JoiaPro: Como surgiu a ideia de iniciar o projeto Gradouro?
Filipe Samuel Silva:
O projeto Gradouro nasceu do gosto que mantive pela área de Ourivesaria, desde o tempo em que realizei o estágio de fim do curso de engenharia mecânica na empresa Garcia Joalheiro (então sediada em Pevidém, Guimarães) e do interesse, anos depois, da empresa Artejoia, em iniciar uma pesquisa conjunta com a Universidade do Minho. Infelizmente, esta empresa acabou por desaparecer do mercado.

JP: Em que consiste?
FSS:
O projeto Gradouro consiste num esforço de inovar ao nível de materiais e de tecnologias, no sentido de criar oportunidades para as empresas portuguesas se afirmarem no mundo. A maioria dos materiais e das tecnologias desenvolvidas dá origem a novos aspetos estéticos nos materiais (ligas de metais preciosos), mas também reduzem o peso destas, entre outras. Estas tecnologias permitirão que as empresas se afirmem pela diferenciação e pela qualidade tecnológica dos seus produtos.

Leia toda a entrevista na JoiaPro 59, aqui.

2 Setembro 2014
Entrevistas

Notícias relacionadas

“A joalharia só pode ser feita com amor”

Quem o diz é José João Vilares, um eterno apaixonado pela ourivesaria e fundador da escola de joalharia contemporânea Engenho & Arte, sediada no Porto. Numa conversa intimista, o responsável revelou-nos que este projeto nasceu do sonho de impulsionar a joalharia contemporânea, preservando sempre as técnicas mais ancestrais desta arte.

Ler mais 7 Outubro 2020
EntrevistasJoalharia e ourivesaria