À conversa com Miguel Cunha da Ourivesaria Portugal

Imagem da notícia: À conversa com Miguel Cunha da Ourivesaria Portugal

A JoiaPro esteve em entrevista com Miguel Cunha, neto do fundador da Ourivesaria Portugal e aos comandos da empresa a par do irmão Nuno e do filho José Miguel desde 1988. Desvenda que a enorme herança familiar surgiu fruto do acaso e que, se a força de vontade e dedicação foram mais importantes que a inexperiência, hoje garante que, com crise ou sem crise, as boas marcas e produtos têm sempre saída. O caminho passa pela qualidade.

Conheça a primeira pergunta e resposta desta conversa, disponível brevemente como entrevista de capa na próxima edição da nossa revista.

JoiaPro: A Ourivesaria Portugal foi criada pelo seu avô em 1942. Qual a matriz desta empresa, já com 76 anos?

Miguel Cunha: É uma empresa familiar que já vai na quarta geração, comigo e o meu irmão Nuno à frente disto, juntamente com o meu filho José Miguel. Vamos tentando manter o cariz familiar, que é a matriz desta casa. Hoje em dia é uma mais-valia, mas tem de ser sinal de modernidade, qualidade e gestão. O cariz familiar é muito bonito, mas por si só não chega. A nossa ourivesaria está bem e recomenda-se, muito assente nesta marca de prestígio que é a Rolex, além de uma equipa de colaboradores muito boa.

4 Maio 2018
Entrevistas

Notícias relacionadas

Carlos Caria em entrevista

No final do seu quinto mandato como presidente da Associação Portuguesa da Indústria de Ourivesaria (APIO), Carlos Caria manifesta esperança de que as novas gerações ligadas ao setor da joalharia o projetem nos trilhos da inovação e prestígio no estrangeiro.

Ler mais 20 Março 2020
Entrevistas