De Beers anuncia vender diamantes em segunda mão

Imagem da notícia: De Beers anuncia vender diamantes em segunda mão

A empresa de exploração de diamantes De Beers anunciou recentemente que se voltará para o comércio de pedras usadas.

Esta nova estratégia, segundo o vice-presidente de iniciativas estratégicas Tom Montgomery, é a de fornecer uma alternativa “nas situações em que as pessoas precisam de vender, e se precisam do dinheiro é porque não têm muitas opções”. Continua a explicar no mesmo documento que “torna-se um inconveniente, pois pode abalar o desejo dos clientes em comprar mais diamantes no futuro. Estamos a tentar melhorar a experiência do consumidor, queremos que as pessoas sintam a confiança de que os seus diamantes são uma valência no futuro”.

A empresa considera que as revendedoras destas pedras preciosas praticam preços injustos. Explica também que os vendedores de diamantes em segunda mão geralmente não consideram o valor do diamante como peça de joalharia, que origina preços mais baixos. Montgomery visitou alguns negociantes numa iniciativa de “compra mistério”, com o intuito de apurar quanto lhe ofereciam pela venda de diamantes que possuía, cujo valor era de dois mil dólares. Na maior parte das vezes, o responsável afirmou que “nem olharam para a joia”. Obteve valores como 250 dólares e, “num quarto do tempo gasto, ofereceram-me zero. É uma mensagem terrível para os consumidores e ainda por cima nem é verdade”.

O ano de 2015 significou para as empresas de venda de diamantes um marco negativo, no qual os preços tanto das pedras polidas como não-polidas caíram consideravelmente, por fatores desde a perda de interesse do mercado chinês, crescimento económico internacional lento, à queda dos preços dos barris de petróleo, que por sua vez abalaram o mercado mundial. Para já, o projeto da De Beers será de 18 meses e abrangerá apenas o mercado dos Estados Unidos da América, com a participação de 14 joalheiros.

28 Março 2016
Atualidade

Notícias relacionadas

Como será a indústria do luxo após a Covid-19?

Dez das principais mentes da área do comércio de bens de luxo - incluindo relojoeiros e joalheiros - falam sobre as consequências duradouras da crise relacionada com a pandemia de Covid-19.

Ler mais 8 Setembro 2020
AtualidadeJoalharia e ourivesariaRelojoaria

STAYAWAY COVID, a app de rastreio automático

A STAYAWAY COVID é uma aplicação móvel de rastreio automático de contactos de utentes com Covid-19. Foi apresentada a 1 de setembro como um meio complementar aos sistemas tradicionais de resposta à pandemia.

Ler mais 7 Setembro 2020
Atualidade