José Baptista fala do estudo da Deco

Imagem da notícia: José Baptista fala do estudo da Deco

A Deco Proteste, em outubro do ano passado, publicou mais um estudo de defesa do consumidor, neste caso dedicado aos investimentos em ouro. Veja a opinião de José Baptista, presidente do Instituto Gemológico Português (IGP).

“Não se pode generalizar, corre-se o risco de levar as pessoas em erro quando o objetivo é mesmo o de ajudar. No mínimo, pode dizer-se que o investimento em barras de ouro tem de ser ponderado, porque não sabemos o que vai acontecer à ‘barra de ouro’. Comprar peças de arte, no desenho da peça e na ourivesaria portuguesa, é sempre um bom investimento, independentemente da altura”.

José Baptista considera que as pessoas que estão a pensar vender as joias deviam procurar informar-se sobre o que têm, partindo do princípio que “as joias são património nacional, algumas até deviam estar expostas em museu. Nestas casas são derretidas, um verdadeiro prejuízo”.

Tal desconhecimento por parte de quem trabalha nestes estabelecimentos repercute-se na venda, vendendo abaixo do real custo do ouro. “É o mesmo que demolir o Mosteiro dos Jerónimos para construir um hotel de luxo de cinco andares”, considerou o presidente do IGP.

Toda a reportagem na JoiaPro 58.

29 de Julho, 2014
Atualidade

Notícias relacionadas

Ourivesaria Tavares marca 100 anos em 2022

As comemorações desta “data redonda” fazem parte de algumas mudanças da casa centenária. Novo website, inovação, mas também muita “herança” são as apostas da ourivesaria poveira.

Ler mais 1 de Dezembro, 2021
AtualidadeEventosOurivesaria