“Sou contra a exposição atrás de balcões”

Imagem da notícia: “Sou contra a exposição atrás de balcões”

Fernanda Lamelas, arquiteta dedicada à decoração de ourivesarias, explica-nos as diretrizes que a guiam na execução dos seus projetos.

JoiaPro: Quais as particularidades que tem em conta na execução de projetos para ourivesarias?
Fernanda Lamelas:
As lojas têm que cumprir a função a que se destinam: apresentar as joias em todo o seu esplendor. Serem locais onde apeteça comprar. Como tal, têm que começar a atrair pela montra exterior. Em seguida, há vários aspetos a ter em conta, como a seleção de produtos e marcas, o nome da loja, uma correta iluminação, uma correta exposição, uma correta visibilidade das marcas. No interior, preocupo-me muito com a forma como a loja é percebida a partir do momento em que se entra… Como ajudo o cliente a percorrê-la, como tem acesso à visualização dos produtos. Sou contra a exposição atrás de balcões, onde o público não pode chegar, porque aí não consegue ver corretamente. Fundamentalmente, gosto de criar espaços apelativos, onde as pessoas se sintam bem e sejam atraídas pelos objetos expostos.”

Leia a entrevista na íntegra na JoiaPro 58, aqui.

13 Agosto 2014
Entrevistas

Notícias relacionadas

“A joalharia só pode ser feita com amor”

Quem o diz é José João Vilares, um eterno apaixonado pela ourivesaria e fundador da escola de joalharia contemporânea Engenho & Arte, sediada no Porto. Numa conversa intimista, o responsável revelou-nos que este projeto nasceu do sonho de impulsionar a joalharia contemporânea, preservando sempre as técnicas mais ancestrais desta arte.

Ler mais 7 Outubro 2020
EntrevistasJoalharia e ourivesaria