“O conhecimento de saber fazer”

Imagem da notícia: “O conhecimento de saber fazer”

JoiaPro: Como encara os recentes materiais usados na joalharia?

José Baptista: Encaro estes novos materiais de forma muito positiva. Há os que são manuseados com critério e outros que não, que não encaro muito bem. O projeto tem de ser sonhado, desenhado e planeado como um arquiteto faz com as plantas.

É preciso criar e não inventar. O risco tem de ser tomado tendo em conta as dimensões do projeto e criatividade.

Se invento posso até estragar tudo porque saio da harmonia. Há invenções que são boas mas são estudadas e pensadas.

Surgem das necessidades da evolução da mentalidade das sociedade.

JP: Quais são os vossos planos futuros?

JB: O Instituto vai promover um evento de excelência anual, intercalando entre Lisboa e Porto, que estamos a considerar como sendo das melhores eventos de minerais e gemas do mundo. Vai demorar tempo a ganhar forma, tanto que ainda estamos em contactos. Se tudo correr bem, até fazemos um ano em Lisboa, outro no Porto e, talvez, até Coimbra. Não queremos centralizar tudo na capital, queremos estender os conhecimentos à totalidade do mapa português, de forma a estabelecer laços entre todos, o que acho importantíssimo. Vamos também estabelecer cada vez mais parcerias com outros países.

 

Saiba mais na próxima JoiaPro 56

21 de Outubro, 2013
Atualidade

Notícias relacionadas