Apelar ao revivalismo

Imagem da notícia: Apelar ao revivalismo

Com 21 peças em apreciação final, sob o tema Revivalismo, foi Joana Andresen quem se distinguiu com o porta-retratos “Quem vê caras não vê corações” no PortoJóia Design deste ano.

“Esta peça tem como funcionalidade transportar uma memória, que evoca uma recordação de valor para quem a traz ao peito, embalado com saudade. Guarda e protege não só um rosto como também o sentimento de pertença e uma lembrança que não quer ser esquecida, inerente a esse mesmo rosto. É um objecto que contem algo pessoal e íntimo, que apenas comunica se o seu portador o desejar, ou seja, se o abrir e tornar visível a todos o seu interior”, explicou Joana Andresen à nossa reportagem.

 

 

7 de Novembro, 2011
Atualidade

Notícias relacionadas

CINDOR organiza Oficinas de Natal

A iniciativa conta com duas atividades de “expressão criadora”, a Christmas Lab, dirigida a crianças dos 6 aos 9 anos e a Filigree Lab, dos 10 aos 15 anos. A iniciativa decorre no CINDOR, Gondomar. As inscrições estão abertas até 13 de dezembro, 2021.

Ler mais 8 de Dezembro, 2021
AtualidadeEventos

APIO entrega prémios do 13º. Concurso de Ourivesaria 2021

Numa cerimónia que decorreu na Ourivesaria Sarmento, a Associação Portuguesa da Indústria de Ourivesaria (APIO) reconheceu vários trabalhos entre eles, a vencedora do 1º. Prémio, com a peça “Imunidade de grupo” da autoria de Inês Curado, numa edição que contou com a parceria da JoiaPro.

Ler mais 6 de Dezembro, 2021
AtualidadeEventosOurivesaria