Tenerife é paraíso para a Joalharia

Imagem da notícia: Tenerife é paraíso para a Joalharia

A ilha espanhola de Tenerife é sinónimo de turismo, gastronomia e também de Joalharia, tendo em conta a sua vasta tradição neste ofício.

A erupção vulcânica que deu origem a Tenerife ocorreu há 3,5 milhões de anos. O maior vulcão é o Teide, que constitui também o maior cume de Espanha e que domina em grande medida o relevo da ilha.

É esta origem que confere à ilha uma paisagem única: o contraste de montanha e praia, areias negras e o verde imenso dos cumes montanhosos de onde se avista o mar de qualquer ponto, numa imensidão azul de perder de vista.

A beleza da ilha apenas pode ser de facto confirmada por aqueles que a conhecerem e que se aventuram para lá das praias e áreas comerciais.

Famosa maioritariamente pela forte expressão da atividade turística, Tenerife tem outros segredos escondidos: a forte vocação agrícola que se verifica sobretudo no cultivo da banana, a produção de artesanato e a grande proliferação da atividade joalheira.

A origem vulcânica da ilha dotou-a de uma profunda riqueza em termos de minerais – muitos dos quais de caráter semiprecioso e, por isso, com forte aplicação na joalharia.

A calcita, o alabastro, a aragonite e o gesso são alguns dos minerais mais comuns na ilha, usados não só para fins ornamentais, mas também para usos práticos na construção e utensílios.

Mas, o interesse em termos de joalharia prende-se especialmente com outro tipo de minerais: a olivina e a obsidiana.

Leia o artigo na íntegra na JoiaPro 58, aqui.

16 de Janeiro, 2015
Atualidade

Notícias relacionadas

Fevereiro em números

Fique a conhecer as cinco notícias mais lidas no nosso site durante o mês de fevereiro de 2021, segundo dados do Google Analytics.

Ler mais 1 de Março, 2021
Atualidade

Bom Carnaval

Apesar das circunstâncias, a equipa da JoiaPro deseja a todos os leitores e seguidores um ótimo Carnaval.

Ler mais 16 de Fevereiro, 2021
Atualidade

Covid-19: apoio excecional aos artesãos e às unidades produtivas artesanais

O IEFP vai atribuir apoio financeiro aos artesãos e às unidades produtivas artesanais com sede em território continental, como forma de incentivo à manutenção da atividade destas empresas, para fazer face à perda de rendimentos decorrente do cancelamento de feiras e certames de promoção e comercialização do artesanato originado pela crise pandémica Covid-19.

Ler mais 12 de Fevereiro, 2021
Atualidade