Rui Souza Roza em entrevista

Imagem da notícia: Rui Souza Roza em entrevista

No final de 2012, Rui Souza Roza decidiu criar um negócio próprio no ramo da lapidação de pedras semi-preciosas.

JoiaPro: Quando iniciou a atividade em exclusivo como lapidador?

Rui Souza Roza: No final do ano de 2012, proporcionou-se a oportunidade de trabalhar exclusivamente com as pedras preciosas e avancei para a criação de negócio próprio nesta área.

JP: É utilizado algum tipo de equipamento para lapidar gemas?

RSR: Existem dois tipos de equipamento: o analógico e o digital.

No início, utilizava equipamento analógico, que não permitia que a lapidação atingisse tanta qualidade, como com o equipamento digital atualmente utilizado, que é um dos mais precisos do mundo.

Seguindo determinados desenhos, vai-se desgastando a gema, nos ângulos previamente definidos, até se atingir o resultado final.

Com este equipamento, fazem-se os talhes clássicos das gemas (brilhante, esmeralda, oval, etc….).

JP: Possui novas técnicas de lapidação. Onde as conheceu?

RSR: Estas novas técnicas de lapidação (Fantasia/Forma Livre) surgiram recentemente no mercado americano, tendo ido aos EUA ter formação que permite fazer desenhos na superfície da gema (pavilhão ou coroa), utilizando concavidades, linhas, etc…., tirando proveito da refração da luz e criando efeitos únicos (jogos de luz e de cores), que podem produzir cinco vezes mais brilho e efeitos na gema.

Leia toda a entrevista na JoiaPro 57.

20 de Fevereiro, 2014
Atualidade

Notícias relacionadas

CINDOR organiza Oficinas de Natal

A iniciativa conta com duas atividades de “expressão criadora”, a Christmas Lab, dirigida a crianças dos 6 aos 9 anos e a Filigree Lab, dos 10 aos 15 anos. A iniciativa decorre no CINDOR, Gondomar. As inscrições estão abertas até 13 de dezembro, 2021.

Ler mais 8 de Dezembro, 2021
AtualidadeEventos

APIO entrega prémios do 13º. Concurso de Ourivesaria 2021

Numa cerimónia que decorreu na Ourivesaria Sarmento, a Associação Portuguesa da Indústria de Ourivesaria (APIO) reconheceu vários trabalhos entre eles, a vencedora do 1º. Prémio, com a peça “Imunidade de grupo” da autoria de Inês Curado, numa edição que contou com a parceria da JoiaPro.

Ler mais 6 de Dezembro, 2021
AtualidadeEventosOurivesaria