Refugiados podem ficar sem bens na Dinamarca

Imagem da notícia: Refugiados podem ficar sem bens na Dinamarca

A Dinamarca estuda a possibilidade de confiscar joias a refugiados, com o fim de cobrir as despesas associadas a asilo. A proposta será discutida em janeiro do próximo ano.

As autoridades competentes poderão revistar os refugiados à procura de bens superiores a 300 euros. Objetos de valor sentimental, como anéis de noivado, não serão contabilizados, exceto se tiverem grande valor monetário.

“Eu estou a falar sobre uma situação em que há objetos pessoais de valor significativo, mas nenhum valor sentimental. Eu estou a falar sobre uma situação em que um homem vem com uma mala cheia de diamantes e pede proteção na Dinamarca. Isso é justo”, disse Sören Pind, ministro da justiça e integração dinamarquesa.

28 Dezembro 2015
Atualidade

Notícias relacionadas

Como será a indústria do luxo após a Covid-19?

Dez das principais mentes da área do comércio de bens de luxo - incluindo relojoeiros e joalheiros - falam sobre as consequências duradouras da crise relacionada com a pandemia de Covid-19.

Ler mais 8 Setembro 2020
AtualidadeJoalharia e ourivesariaRelojoaria

STAYAWAY COVID, a app de rastreio automático

A STAYAWAY COVID é uma aplicação móvel de rastreio automático de contactos de utentes com Covid-19. Foi apresentada a 1 de setembro como um meio complementar aos sistemas tradicionais de resposta à pandemia.

Ler mais 7 Setembro 2020
Atualidade