“São as mãos que trabalham a dar um toque diferente”

Imagem da notícia: “São as mãos que trabalham a dar um toque diferente”

JóiaPro: Como descreve o percurso histórico da António Cristóvão e Batista Joalheiros?
Edgar Batista: Somos uma empresa fabricante de ouro e prata presente no mercado há mais de 25 anos. O meu pai nasceu no Alentejo, mas ainda criança veio para o Barreiro, tendo começado a trabalhar aos 12 anos como aprendiz numa oficina da Rua do Ouro, em Lisboa. O trabalho foi sendo reconhecido e, algum tempo depois, foi convidado para dar formação de Joalharia na ilha da Córsega, em França, onde esteve três anos. Quando regressou estabeleceu-se no Barreiro, numa pequena oficina. Começou a executar modelos por encomenda a armazenistas e posteriormente a ourivesarias, e assim, o negócio foi crescendo.

Cláudia Batista: A grande tradição de joalharia em Portugal está concentrada no norte. Contudo, quisemos mostrar que também na zona centro sul, neste caso na margem sul, existe um fabricante de joalharia, e fomos directamente às lojas para nos dar a conhecer, tendo até já exportado para os Estados Unidos da América.

 

JP: Como define a filosofia da firma?
Cláudia Batista: Somos uma empresa familiar, já nascemos no seio do ramo e estamos todos unidos com o mesmo objectivo: mostrar uma joalharia mais exclusiva, trabalhada à mão, que já ninguém faz.

EB: E por isso criámos a marca Tany Anthony, juntando a nossa irmã Tânia ao nosso pai António, os dois joalheiros da empresa, que trabalham como um só. O pai faz peças e a filha dá-lhes o acabamento. A Tânia tirou Joalharia e Cravação no Centro de Formação Profissional da Indústria de Ourivesaria e Relojoaria (Cindor), em Gondomar, e o nosso pai é o joalheiro que todos conhecem… Temos também um novo ‘site’ http://tanyanthony.com

 

Entrevista na íntegra na JóiaPro 41

7 de Outubro, 2011
Entrevistas

Notícias relacionadas