“A filigrana é a nossa grande paixão”

Imagem da notícia: “A filigrana é a nossa grande paixão”

Numa vila em que a arte da filigrana se confunde com a sua própria existência, Inês Barbosa construiu a sua história por entre as memórias da oficina do pai. Hoje, as filhas acompanham o legado de uma marca que floresceu no Minho e que se projeta para o mundo. A filigrana, o design, a tradição e as novas gerações fazem parte do “cunho pessoal” que Inês Barbosa introduz em todas as suas criações.

Como se caracterizam as coleções da Inês Barbosa?

As peças tradicionais são o grande palco das coleções de Inês Barbosa. Os temas centram-se muito na natureza, nas questões religiosas, os simbolismos. Nas coleções mais recentes têm sido introduzidas pedras preciosas, mas “nunca fazemos a coleção em volta do uso de pedras. Fazemos sempre a coleção em volta da filigrana e depois introduzimos o apontamento de pedras. Sabemos, pelo contacto com os nossos clientes, que o consumidor final entra numa loja para comprar uma peça em filigrana com um desenho mais arrojado, pergunta o preço, mas no ato da compra as pessoas vão quase sempre para aquilo que é mais tradicional. A filigrana é a nossa grande paixão”, enfatiza Inês Barbosa. 

Do papel para a oficina, por onde passam as ideias criativas?

O lado ligado às novas criações de Inês Barbosa passa pelas mãos de Rita Barbosa. A junção da “irreverência” de Rita com a “experiência” da mãe Inês, é “importante para perceber o caminho a seguir”. Para Rita, “já são mais de 30 anos a fazer coleções e a passarem joias pelos olhos. Eu trago ideias novas, mas ela traz o saber, o olho clínico. Existe aqui uma junção muito interessante do saber fazer com o desenho, as ideias e o sangue novo”.  

“Quando eu trabalhava na empresa do meu pai, quis criar a minha própria empresa e criar o meu próprio cunho. O meu próprio cunho é precisamente isso, é olhar para as peças e saber que ali há qualquer coisa de diferente. Com harmonia e com a minha visão, com a minha maneira de ver as peças no final”

Inês Barbosa

13 de Dezembro, 2023
Entrevistas

Notícias relacionadas

Eugénio Campos Jewels celebra 37 anos de história

Eugénio de Campos é uma referência incontornável no panorama atual da joalharia portuguesa. CEO e criativo da Eugénio Campos Jewels desde 1987, Eugénio de Campos tem como objetivo “manter a sua marca como a de maior notoriedade e prestígio no setor e continuar a surpreender com a irreverência que tanto o caracteriza”.

Ler mais 1 de Abril, 2024
Entrevistas

“Queremos ser sinceros, consistentes e trabalhadores”

João Faria é vimaranense e nasceu no seio de uma família de joalheiros. Atual presidente da Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal (AORP) e CEO da Farilu Joalharias, “esconde” uma paixão pelo desporto. Apesar de ter uma agenda bastante preenchida, o dirigente da AORP confessa que “tem tempo para se dedicar àquilo que mais gosta”.

Ler mais 21 de Março, 2024
Entrevistas

A importância de poupar com o produto certo

Quando o assunto é a nossa reforma convém darmos passos seguros e ouvirmos conselhos de um especialista em soluções de poupança. José Carlos Sousa fala-nos assim do seguro Vida Inteira e respetivas vantagens.

Ler mais 19 de Janeiro, 2024
Entrevistas