“O conhecimento enriquece-nos”

Imagem da notícia: “O conhecimento enriquece-nos”

Esmeralda Amaral, avaliadora oficial da comarca de Santo Tirso, revela que é fundamental que a Ourivesaria seja desempenhada “por pessoas devidamente credenciadas para o efeito”.

“Um avaliador oficial da Casa da Moeda é importante para a Ourivesaria por ser a “figura” que detém conhecimento e reconhecimento nos termos da lei, no que diz respeito a qualquer tipo de avaliação”, considerou Esmeralda Amaral.

Acrescenta que “uma avaliação, com efeito, só é válida se for realizada por um avaliador oficial da Casa da Moeda”, pelo que “todos aqueles que não o são devem recorrer ao avaliador da sua comarca”.

A avaliadora da comarca de Santo Tirso destaca ainda que a formação profissional “é importante em qualquer atividade, sobretudo na Ourivesaria, pela sua complexidade, devendo ser de carater obrigatório para qualquer pessoa que detenha ou venha a deter negócios, tanto na área industrial como comercial do setor”.

Esmeralda conclui que “o conhecimento enriquece-nos, logo a formação torna-se crucial em qualquer momento das nossas vidas: nunca é tarde para aprender”.

Leia a reportagem “A necessidade de avaliar o luxo” na JoiaPro 59, aqui.

8 de Setembro, 2014
Atualidade

Notícias relacionadas

Mesh cria jóias genderless

A nova coleção foi idealizada em colaboração com a Lewis Magazine, numa primeira coleção “sem género”, marcada pela “diversidade, inclusão, minimalismo, elegância e uma nova visão de peças intemporais”.

Ler mais 12 de Agosto, 2022
AtualidadeOurivesaria

Loja virtual ou marketplace? 

A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E. (AICEP) mostra os prós e contras destas duas soluções online para o seu negócio em formato virtual.

Ler mais 8 de Agosto, 2022
AtualidadeNotícias