Nanodiamantes no universo

Imagem da notícia: Nanodiamantes no universo

Ao longo de várias décadas, os cientistas encontraram um grande número de diamantes de tamanho microscópico incrustados em meteoritos.

Ao contrário dos diamantes no nosso planeta, que se formam sob grande calor e pressão, demorando milhões de anos a criar-se, os espaciais podem formar-se num milionésimo de milionésimo de segundo, explica o estudo dirigido por Nigel Marks, especialista em materiais.

O investigador realizou simulações informáticas de colisão de partículas de pó espacial e descobriu que os diamantes se formavam espontaneamente quando partículas ricas em carbono chocavam entre si a velocidades de 16 mil quilómetros por hora.

Os cientistas esperam, a partir deste modelo, ser capazes de compreender alguns dos segredos dos nanodiamantes, cuja sua formação, até agora, não tinha uma teoria sólida. Estes estudos podem dar informações sobre o universo primitivo.

 

 

1 de Março, 2012
Atualidade

Notícias relacionadas

Swatch com nova coleção: sustentável, biológica e cheia de estilo

A marca relojoeira Suíça apresenta a sua mais recente inovação: a BIOCERAMIC. Apenas alguns meses após o lançamento do primeiro Swatch fabricado com materiais de origem biológica, em setembro de 2020, chega agora uma nova e única combinação de cerâmica com plástico de origem biológica: made by Swatch.

Ler mais 14 de Abril, 2021
AtualidadeRelojoaria