APIO anuncia vencedores

Com o centenário da República Portuguesa como ponto de partida, António Parreira chegou, criou e venceu a iniciativa. O anel desenvolvido pelo criador adequa-se na perfeição ao tema escolhido, pois representa alguns dos acontecimentos mais emblemáticos dos 100 anos da República.

Cláudio Passos, joalheiro também premiado no ano transacto, foi o autor da peça que arrecadou o segundo lugar e que homenageou o centenário com um anel composto por sete bandeiras portuguesas, representando os mares por onde os portugueses navegaram.

O terceiro galardão ficou para um pendente com a forma de esfera armilar, envolvido por um “C” em numeração romana representativo do centenário, da autoria de Joana de Sousa Carvalho.

A cerimónia de entrega dos prémios ocorreu a 1 de Dezembro, na sala “Espaço” da Junta de Freguesia de Santa Catarina, em Lisboa. Numa sala bem composta, marcada pela animação constante, houve ainda tempo para relembrar o padroeiro dos ourives, o Santo Eloy.

8 de Dezembro, 2010
Entrevistas

Notícias relacionadas

A importância de poupar com o produto certo

Quando o assunto é a nossa reforma convém darmos passos seguros e ouvirmos conselhos de um especialista em soluções de poupança. José Carlos Sousa fala-nos assim do seguro Vida Inteira e respetivas vantagens.

Ler mais 19 de Janeiro, 2024
Entrevistas

“Temos de ser diferenciadores naquilo que vendemos”

Quem o diz é Madalena Bravo, responsável pela Finogold, empresa criada em Gondomar há quase 100 anos. Numa breve conversa com a JoiaPro fala sobre os produtos que a empresa disponibiliza, frisando que têm “coleções para todos os gostos”. A responsável pela empresa portuense destaca ainda que na ourivesaria é necessário estar atento aos detalhes e às montras de loja que “são o cartão de visita” para os clientes.

Ler mais 4 de Janeiro, 2024
Entrevistas

“A filigrana é a nossa grande paixão”

Numa vila em que a arte da filigrana se confunde com a sua própria existência, Inês Barbosa construiu a sua história por entre as memórias da oficina do pai. Hoje, as filhas acompanham o legado de uma marca que floresceu no Minho e que se projeta para o mundo. A filigrana, o design, a tradição e as novas gerações fazem parte do “cunho pessoal” que Inês Barbosa introduz em todas as suas criações.

Ler mais 13 de Dezembro, 2023
Entrevistas